Na opinião de António Manuel Santos, Comunicólogo, “Visitar as fotografias de Carlos Dias é algo que faço sempre com muito respeito e apenas quando tenho a certeza de que o Tempo me vai deixar em Paz. E não apenas porque são Arte (ou seja, porque associam Estética e Sentido): também porque conheço o olhar que ele lança sobre os cenários que elege e sei do sentimento de partilha que o anima nesse momento, que vive intensamente – e que literalmente revive, depois, quando vê as suas imagens reflectidas nos olhos dos outros.

«A Vida é Arte do Encontro», escreveu Vinícius de Moraes.
Ao atravessar a Natureza, retirando-lhe excertos que nos falam da harmonia dos contrastes, da beleza do agreste, da sapiência necessária para escolher o exacto instante em que se deve deter um gesto, Carlos Dias faz da fotografia uma Arte que nos facilita o reencontro com a Vida.” — 2005

RESUMO

  • Começou a fotografar em 1985, e em 1989 passou a utilizar filme diapositivo profissional refrigerado. Começou a usar câmara digital em 2007. Desde 1992, Carlos Dias realizou 21 exposições individuais e colectivas (incluindo um diaporama) em Portugal, Espanha e Bélgica, algumas inseridas em festivais internacionais de Fotografia. Publicou imagens na revista National Geographic Portugal, na revista CAIS e no Calendário Português da Natureza. Tem 28 anos de experiência em Fotografia e 23 em Edição, desde o Photoshop 3 (1994) e Lightroom 5 (2013). Orienta formação teórica e prática em Fotografia e Edição Fotográfica, sob a forma de passeios fotográficos, workshops, mini-cursos, cursos e explicações personalizadas.

2015

  • NOVEMBRO 28 e 29, Coimbra — Exposição colectiva «Letra Z» organizada pelo colectivo artístico Pescada Nº 5 a partir do poema «Azul» do livro «Cinza» de Rosa Oliveira (ed. Tinta da China, 2013).
    Título: O Princípio da Incerteza de Heisenberg
    Suporte: tríptico 20x90cm em papel museológico Fuji Crystal Archive. Exemplar único.
  • SETEMBRO 26, Coimbra — Diaporama «Sob o olhar de Minerva» organizado por Susana Paiva, a partir da obra poética «Pátrias de Mim» de Arnaldo Silva. Projecção de ensaios fotográficos da autoria de Ana Botelho, Carlos Dias, Clara Moura, Ludmila Queirós, Paula Rodrigues, Raúl Salas González, Susana Gonçalves e Susana Paiva, a partir de várias obras poéticas editadas pela Minerva Coimbra, musicada ao vivo por Paulo Bastos. Um projecto promovido pela EIF—Escola Informal de Fotografia (de Susana Paiva), com a cumplicidade da Mercearia de Arte e das Edições Minerva Coimbra. O diaporama foi projectado na parede de um edifício da Rua dos Gatos, perto da livraria.
    Título: Rumos
    Suporte: Projecção de 10 imagens JPEG 1280x857px sRGB acompanhada com música ao vivo por Paulo Bastos.

2013

  • NOVEMBRO 5 a DEZEMBRO 1, Almada — Exposição individual, na Erva-Limão, cafetaria do centro cultural Fórum Romeu Correia.
    Título: Cabo da Roca | «Onde a terra se acaba e o mar começa» (*)
    Suporte: 14 imagens 25x38cm em papel museológico Fuji Crystal Archive, com pass-partout branco e moldura preta em madeira com 43x55cm.
    (*) — Lusíadas, Canto III, Estrofe 20 - Luís Vaz de Camões

2012

  • JUNHO, Coimbra — Fornecimento da fotografia «Ocaso da Lua-Cheia no Parque Natural de Sintra-Cascais» para capa do romance da autoria de Anabela França Pais «Não há Inverno sem lágrimas», da editora Temas Originais.

2011

  • MAIO 3 a 31 (prolongada até JUNHO 12), Almada — Exposição individual, na Erva-Limão, cafetaria do centro cultural Fórum Romeu Correia.
    Título: Segredos da Terra
    Suporte: 13 imagens 25x38cm em papel museológico Fuji Crystal Archive, com pass-partout branco e moldura preta em madeira com 43x55cm.

2008

  • SETEMBRO 20 a OUTUBRO 26, LEIRIA — Exposição individual no 1º Festival Internacional de Fotografia de Natureza de Leiria que decorreu na Galeria do Bar Grémio Literário.
    Título: Tesouros do Parque Natural de Sintra-Cascais
    Suporte: 33 imagens 25x38cm em papel museológico Fuji Crystal Archive, com pass-partout branco e moldura preta em madeira com 43x55cm.
  • MARÇO 16 a JUNHO 1, KNOKKE-HEIST, BÉLGICA — Exposição colectiva no 30º Festival Internacional de Fotografia da Bélgica, pela terceira vez em quatro anos, decorrente de concurso internacional.
    Suporte: uma imagem 20x30cm em papel museológico Fuji Crystal Archive.

2007

  • FEVEREIRO 23 a MARÇO 24, SINTRA — Exposição colectiva na Casa Mantero, Biblioteca Municipal de Sintra.
    Título: Tempo Suspenso
    Suporte: 4 imagens 25x38cm em papel museológico Fuji Crystal Archive, com pass-partout branco e moldura preta em madeira com 43x55cm.
  • MARÇO 9 a 30, SEVILHA, ESPANHA — Exposição individual na galeria Diagonal 3, Mairena del Aljarafe, Sevilha.
    Título: El Silencio de las Piedras
    Suporte: 28 imagens 25x38cm em papel museológico Fuji Crystal Archive, com pass-partout branco e moldura preta em madeira com 43x55cm.

2006

  • AGOSTO 1 a SETEMBRO 30 (prolongada até OUTUBRO 15), LISBOA — Exposição individual no Gum Art Café, Parque das Nações.
    Título: sem título
    Suporte: 21 imagens 25x38cm em papel museológico Fuji Crystal Archive, com pass-partout branco e moldura preta em madeira com 43x55cm.
  • JULHO 22 a AGOSTO 13, MAGOITO, SINTRA — Exposição individual no restaurante típico Almofariz.
    Título: Parque Natural de Sintra-Cascais
    Suporte: 8 imagens 25x38cm em papel museológico Fuji Crystal Archive, com pass-partout branco e moldura preta em madeira com 43x55cm.
  • ABRIL 2 a MAIO 28, KNOKKE-HEIST, BÉLGICA — Exposição colectiva no 28º Festival Internacional de Fotografia da Bélgica, pelo segundo ano consecutivo, decorrente de concurso internacional.
    Suporte: uma imagem 20x30cm em papel museológico Fuji Crystal Archive.

2005

  • OUTUBRO 29 a NOVEMBRO 27, FIGUEIRA DA FOZ — Exposição individual na Sala Afonso Cruz, no Centro de Artes e Espectáculos (CAE) da Figueira da Foz.
    Título: Sons do Mar e da Terra
    Suporte: 23 imagens 25x38cm em papel museológico Fuji Crystal Archive com pass-partout branco e moldura preta em madeira com 43x55cm.
  • SETEMBRO 3 a OUTUBRO 2, RIO DE MOURO — Exposição conjunta com Fernanda Botelho. Poemas de Fernanda Botelho. Na Galeria Municipal de Fitares da Câmara Municipal de Sintra.
    Título: E o olhar... de que paisagens se alimenta?
    Suporte: 23 imagens 25x38cm em papel museológico Fuji Crystal Archive com pass-partout branco e moldura preta em madeira com 43x55cm.
  • JULHO 1 a 27, CASCAIS — Exposição conjunta com Fernanda Botelho. Poemas de Fernanda Botelho. Na galeria da Junta de Freguesia de Cascais
    Título: No Silêncio das Pedras
    Suporte: 16 imagens 25x38cm em papel museológico Fuji Crystal Archive com pass-partout branco e moldura preta em madeira com 43x55cm.
  • JULHO 11 a 24, VÁLEGA, OVAR — Exposição individual «Ambiente, Imagens Dispersas II» -organizada pela associação «Amigos do Cáster»-, no auditório da Junta de Freguesia de Válega, concelho de Ovar.
    Título: Parque Nacional da Peneda-Gerês e Parque Natural de Sintra-Cascais
    Suporte: 16 imagem 25x38cm em papel museológico Fuji Crystal Archive.
  • JULHO 8 a 31, PORTO DE MÓS — Exposição individual inserida na bienal de fotografia «FotoMós 2005», no Castelo de Porto de Mós.
    Título: Parque Natural de Sintra-Cascais
    Suporte: 20 imagem 25x38cm em papel museológico Fuji Crystal Archive com pass-partout branco e moldura preta em madeira com 43x55cm.
  • MAIO 20 a JUNHO 4, RIO DE MOURO — Exposição colectiva no XII Encontro Anual de Artistas Plásticos, com o tema Auto-retrato, na Galeria Municipal de Fitares da Câmara Municipal de Sintra.
    Título: Nu (auto-retrato)
    Suporte: imagem 20x30cm em papel museológico Fuji Crystal Archive.
  • ABRIL 15 a 30, OVAR — Exposição individual na Biblioteca Municipal de Ovar inserida no evento «Ambiente - Imagens Dispersas» em Ovar, organizado por Amigos do Cáster.
    Suporte: 43 imagens 25x38cm em papel museológico Fuji Crystal Archive.
  • MARÇO 20 a MAIO 29, KNOKKE-HEIST, BÉLGICA — Exposição colectiva no 27º Festival Internacional de Fotografia da Bélgica, decorrente de concurso internacional.
    Suporte: duas imagens 20x30cm em papel museológico Fuji Crystal Archive. Uma das imagens foi publicada no catálogo da exposição.

2003

  • DEZEMBRO, NATIONAL GEOGRAPHIC PORTUGAL — Publicou na revista National Geographic Portugal uma imagem da planta Omphalodes kuzinskyanae ameaçada de extinção e que só existe no concelho de Cascais.
    Título do artigo: Anã tomba gigante
    Suporte: revista mensal

2002

  • JANEIRO, REVISTA CAIS, LISBOA — Publicou, pro bono, cinco imagens.
    Tema: A gratuidade do existir na linguagem de fotógrafos e poetas
    Suporte: revista mensal

2001

  • CALENDÁRIO PORTUGUÊS DA NATUREZA 2001, LISBOA — produziu, conjuntamente com dois fotógrafos, o primeiro Calendário Português da Natureza, onde publicou duas imagens.
    Características: 2001, 32x28,5cm, 12 fotografias a cores, 8 fotógrafos.
    Fotógrafos: Alexandre Vaz, Carlos Dias, Carlos Neves, Gil Montalverne, João Sousa, José Romão, Paulo Magalhães e Vasco Pinhol.
    Associações apoiadas: ADPM - Associação de Defesa do Património de Mertóla; APEA - Associação Portuguesa de Engenheiros do Ambiente; APPBG - Associação Portuguesa de Professoes de Biologia e Geologia; CNE - Corpo Nacional de Escutas; GEOTA - Grupo de Estudos de Ordenamento do Território e Ambiente; LPN - Liga para a Protecção da Natureza; QUERCUS - Associação Nacional de Conservação da Natureza; SPEA - Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves.

2000

  • LISBOA — começa a trabalhar em web design, especializando-se em HTML/CSS, Usabilidade e Acessibilidade de sites e web applications.
  • Regista o domínio carlosdias.net e lança o seu site.  carlosdias

1998

  • CABO DA ROCA, LISBOA — Produziu o design gráfico do livro de fotografia "Cabo da Roca" para a editora Mil Cores, de José Romão.
    Suporte: 31x23,5cm, capa mole com badanas, 48 páginas, 39 fotografias a cores, bi-lingue (português e inglês). Edição única de 7000 exemplares.

1994

  • COIMBRA — Primeira exposição individual. Na galeria Colo de Garça do hotel Dona Inês.
    Título: Imagens Soltas
    Suporte: 21 imagens 30x45cm, ampliações em papel fotográfico Cibachrome a partir de diapositivos, com pass-partout branco e moldura preta de madeira com 65x51cm.

1992

  • COIMBRA — Primeira exposição. Mostra colectiva na galeria A Brasileira, na Rua Ferreira Borges.
    Título: sem título
    Fotógrafos: Carlos Dias, Carlos Neves, José Alberto e José Romão.
    Suporte: 5 imagens 20x30cm em papel fotográfico Cibachrome a partir de diapositivos, com pass-partout branco e moldura em metal com 36x46cm.
  • Compra a segunda câmara: uma SLR Nikon F4s que ainda utiliza.

1991

  • Vencedor, a nível do concelho de Coimbra, do concurso nacional-concelhio de fotografia. No concelho em que concorreu, o tema era «Coimbra, 800 anos de história».

1990

  • Compra a sua primeira câmara: uma SLR Pentax LX.

1989

  • Começa a fotografar com filme diapositivo profissional refrigerado.
  • Começa a trabalhar como programador, profissão que exerce até 1999. Linguagens de programação com que trabalhou: Pascal/Turbo Pascal, VAX/VMS RdB SQL, VAX/VMS Rally, Java.

1985

  • Começa a fotografar (com 18 anos) com a câmara emprestada do seu irmão: uma SLR Pentax P30 com uma objectiva Pentax de 50mm f/1.7, conjunto que ainda funciona.

1974

  • SETEMBRO 1 — Vem para Portugal, onde passa a viver em Coimbra.

1966

  • MARÇO 6 — Nasce em Lourenço Marques (actual Maputo), Moçambique.

Foto de Capa © Sandra Fonseca, 12/2014    |    Carlos Dias no Facebook